domingo, 29 de novembro de 2015

Vida eterna: desejável ou não?







UM MITO CHAMADO "DILÚVIO"


UM MITO CHAMADO "DILÚVIO"

O relato de um “Dilúvio mundial” e a história da Nau sem rumo, sem leme, sem vela, sem remo, sem motor, sem âncora e sem destino, ter sido a única que conseguiu sobreviver, não passa de um “Conto de fadas” religioso, que a Bíblia usa para apavorar os devotos e reforçar os supostos poderes do deus yhwh.
Existem dezenas de lendas sobre o suposto Dilúvio, originárias de muitas culturas diferentes, como a Babilônia, a Romana, a Indiana, a Australiana e as Americanas. E todas alegam que a causa do “Dilúvio” foi algum “castigo divino”, que houve a destruição da Humanidade e que um casal teria sobrevivido, pois muitos povos antigos têm alguma lenda onde os antepassados teriam sobrevivido a algum “Dilúvio global”, inclusive os pigmeus africanos, os celtas europeus, os incas sul-americanos, os povos do Alasca, da Austrália, da China, da Índia, da Lituana, etc.
Os atingidos pelos degelos glaciais não sabiam que a variação no ângulo do eixo de rotação da Terra, em relação ao Equador, aumenta muito a potencia da energia solar que é absolvida pelo lado mais iluminado do planeta Terra. E que o anterior grande recuo do mar era prenúncio de que parte do gelo armazenado pelas geleiras um dia se derreteria, causando uma imensa enchente...
Se o Dilúvio afogou quase toda a vida existente no planeta Terra, por que jamais foram encontrados vestígios dos milhares de homens e animais que teriam perecido? Se a Arca de Noé foi construída conforme as instruções existentes na Bíblia, ela não teria capacidade de reproduzir os vários ambientes ecológicos existentes na Terra. E os que servem de “alimento” para outras criações teriam ficado mais de 375 dias lado a lado com os seus predadores.


João Antunes JA


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Onze livros do Novo Testamento são de impostores, diz estudioso

Bart D. Ehrman
Ehrman apontou as
falsificações bíblicas
O Novo Testamento, em 2 Timóteo 4:7, o apóstolo Paulo afirma: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.”
Trata-se de uma passagem das mais dramáticas da Bíblia, porque afinal Paulo fez a afirmação momento antes de ser executado em Roma. Uma passagem que tem alimentado a fé de cristãos nesses dois mil anos.
Só tem um problema: Paulo não disse nada disso. A frase foi inventada e colocada na Bíblia como se fosse do apóstolo. É o que garante o americano Bart D. Ehrman (na foto abaixo), um respeitado estudioso da Bíblia.
Ehrman acaba de lançar o livro “Forjado” que tem indignado cristãos de todo mundo, porque ali ele diz provar que pelo menos 11 dos 27 livros do Novo Testamento são falsificações.
"Havia muita gente no mundo antigo que recorreu à mentira por achar que estava prestando um serviço a um bem maior”, disse.
As evidências disso são tantas, que ele estranha o fato delas passarem despercebidas. Como exemplo, citou o caso dos apóstolos Pedro e João, que estão entre os autores do Novo Testamento, embora fossem analfabetos.
No “Forjado” ele transcreveu Atos 4:13 (“Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se") para explicar que os dois apóstolos são descritos na escritura em grego como “analfabetos”, literalmente, e não como “iletrados”, que deixa margem para dúvida se sabiam escrever ou se eram pessoas simples, porém alfabetizadas.
Ehrman disse ter evidências suficientes para garantir que os evangelhos, quando começaram a ser difundidos, não tinham autorias -- o que, aliás, era comum com qualquer tipo de texto naquela época. Os nomes atuais, afirmou, foram adicionados posteriormente por copistas.
O estudioso afirmou que seu livro se atém mais ao Paulo porque uma parte significativa do Novo Testamento é atribuída a esse apóstolo.
As suas conclusões se basearam também nos diferentes estilos de texto da Bíblia e em suas contradições. Apontou, como exemplo, os escritos de Efésios, os quais em grego são compostos por frases longas, o que é bem diferente da escrita de Paulo.
“Não há nada de errado com as sentenças extremamente longas em grego, mas essa não é maneira de Paulo escrever”, disse. “É como Mark Twain e William Faulkner: ambos escreveram corretamente, mas não dá para confundir um com outro”.

Ehrman apontou as
falsificações bíblicas
Uma das mais flagrantes contradições, segundo ele, está em 1 Coríntios, onde Paulo primeiro convoca as mulheres para se manifestar na igreja e alguns capítulos depois afirma que elas devem permanecer caladas e, se quiserem aprender alguma coisa, teriam de perguntar em casa ao marido. É óbvio que os dois textos, segundo Ehrman, não foram escritos pela mesma pessoa.
O estudioso disse que o propósito dos forjadores dos textos bíblicos foi acalmar os ânimos dos líderes da igreja primitiva, porque entre eles havia muita discordância sobre como tratar as mulheres, o relacionamento entre senhores e escravos, como teriam de ser os ritos e por aí vai.
Assim, como diferentes grupos disputavam entre si o poder da seita, eles introduziram na Bíblia textos que atendessem aos seus interesses. “Se você fosse um joão-ninguém, não assinaria o seu texto com o seu próximo nome, mas como Pedro e João.”
Ehrman espera que o seu livro ajude as pessoas a aceitarem algo que ele próprio demorou em reconhecer. Ele foi um religioso fundamentalista e hoje é agnóstico.


http://www.paulopes.com.br/2011/05/onze-livros-do-novo-testamento-sao-de.html?m=1#.VlJnLHarTIX

domingo, 22 de novembro de 2015

Trecho de episódio da série "The West Wing", onde o personagem que interpreta o presidente dos Estados Unidos tem uma breve conversa com uma crentelha homofóbica!


Esse é o preço de se manter preso na ignorância e na insensatez no insulto a própria consciência, onde a crença e a fé está sempre ligada a utopia em desprezo a real realidade, por conta da viciante predatória dependência ao amigo imaginário e o seu livro (bíblia) que deveria ser chamado de "inquisição teaocrática",onde para o divino serial killer, sangue e morte era seu hobby predileto.






sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Desafio: Provar a existência de Deus - Prêmio / U$ 1000.000, para quem conseguir!!!






O que é Religião?

Achar que a religião é dona da moralidade, da verdade, e do respeito é uma insensatez sem tamanho, ou que pessoas sem religião ou sem uma crença religiosa é marginal, é o cúmulo da ignorância. A religião sempre foi imoral porque usa de mentiras e engana para adquirir bens financeiros e poder. Ela espalha violência e sempre perseguiu, torturou ou matou em nome da fé; praticam a discriminação e o preconceito; fazem servos e escravos, exigindo deles subserviência e obediência absoluta. Condenam o ser humano a ser eternamente ignorante, fazendo deles lambe-botas do sistema e de Senhores injustos e tiranos, que precisam ser glorificados. Os transformam em covardes medrosos da morte, e ao mesmo tempo vendendo caro a eles o mito do paraíso, do céu, ou da vida eterna.
Religiões ao longo dos anos têm provado que não respeitam as liberdades individuais, ou de grupos que pensam diferente; espalham ódio e imoralidades estabelecendo regras e leis absurdas, como se o corpo físico fosse sujo e imundo. Abusam de mulheres e crianças. Exploram a pobreza e a boa fé de gente inocente. Fazem lavagem cerebral, e nunca mais, mesmo que o religioso deixe de ser religioso ele deixará de dizer, automaticamente: “Deus lhe pague”, “Deus te abençoe”, “Fique com Deus”, “Jesus Cristo”, “Nossa Senhora”, e todas as coisas inculcadas em seu cérebro por toda uma vida. Quem já foi religioso, mesmo que saiba com certeza que tudo isto é falso, estará condenado a repetir as insanidades aprendidas pelo resto da vida, mesmo que não queira. E isto porque, mesmo que o seu consciente saiba que é mentira, o seu subconsciente está escravizado.
Por Ana Burke

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O Islã te assusta? Você conhece o líder aiatolá Malafaia?

"NÃO DE PODER À PESSOAS QUE SÓ PREJUDICARÃO
AINDA MAIS O BRASIL "
Esse é o aiatolá Malafáia que junto aos seus comparsas pretendem instalar um Estado islâmico evangélico aqui no Brasil. A bancada evangélica está firme nesse propósito de formação de um quarto poder com a PEC99, onde poderão pisar e sapatear na Constituição sem nenhum entrave burocrático, em nome de um único deus, em um país politeísta.
Os muçulmanos de hoje, foram os católicos de ontem e serão os evangélicos de amanhã, acredito que ninguém tenha dúvidas quando a isso. Ele defende a superioridade de raça ariana evangélica onde o deus dele, o mesmo deus dos muçulmanos, faz a seleção segundo seu critério mentecapto. A seita dele já comanda com um exército de 40 milhões de zumbis assassinos prestes a atacar a um simples comando. Alguns desses já recusam o ensino científico nas escolas, invadem e destroem templos de outras religiões e atacam verbalmente e fisicamente todas as pessoas que não querem se curvar aos ensinamentos do deus muçulmano assassino que cultuam, onde por ele estão dispostos a assassinar o próprio filho, à exemplo de Abraão - Ídolo gospel
. Não pensem que ele é diferente dos terroristas "Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada" (Mateus 10:34). O que segura esse homem e seus cúmplices é a lei - Por enquanto!


( Marcia Samuel )




terça-feira, 17 de novembro de 2015

Whitney Houston - Autópsia de Famosos - Jesus não Salvou a Cantora do Vicio e da Morte Trágica - Cristianismo, Religião:

Whitney Houston - Autópsia de Famosos - Jesus não Salvou a Cantora do Vicio e da Morte Trágica e Cômica - Cristianismo, Religião.

E vale salientar também que esse excelente documentário faz cair por terra a paranoia coletiva de que a cantora foi assassinada a uma crença de um sacrifício a mando dos tais Illuminati.

Aqui mais uma vez desconstrói derrubando a ideia conspiratória em que adeptos do vício de que tudo é conspiração não pode suportar de que a sua crença conspiracionista é de fato um "castelo de areia" e que não pode ser confrontada com a realidade dos fatos. Mas a realidade sempre massacra o romântico modismo cultural.






segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Porque o homem criou "Deus"?

Porque o homem criou "Deus?"

“A Religião é o ópio do povo : O Homem inventou DEUS . 

O Homem inventou Deus e mais do que isso , o Homem inventou um culto para Deus .
E mais do que isso , o Homem inventou comportamentos que indicariam a vontade de Deus .
Mais do que isso, o Homem inventou comportamentos adequados e inadequados em função da vontade de Deus que ele mesmo inventou".







terça-feira, 10 de novembro de 2015

Evangélica faz a igreja estremecer: De dia serve a Deus e noite aos homens. Entenda!

A Assembleia de Deus decidiu expulsar a irmã Joana Almeida após descobrir que a loira fatal faz programas sexuais durante o dia e assim que sai do templo no período da noite

Uma irmã evangélica da igreja Assembleia de Deus tem muita fé na vida e busca por dias melhores. Joana Almeida durante a manhã serve a Deus mas a noite serve os homens com seu corpo. A bela gaúcha da cidade de Lajeado Novo adora sensualizar na internet e curtir uma praia.
Os irmãos da igreja juram que a loiraça é uma santa não sabendo eles que é só desembolsar R$ 200,00 que a crentes que outros é besta faz qualquer um feliz.Um grupo de evangélicos decidiu desmascarar a irmã e publicou na internet. Ela foi afastada da igreja mais aumentou a clientela.

A Assembleia de Deus decidiu expulsar a irmã Joana Almeida após descobrir que a loira fatal faz programas sexuais durante o dia e assim que sai do templo no período da noite.
Desempregada, a loira fatal foi colocada no caminho das trevas por uma amiga que mostrou como ganhava dinheiro fácil. Bastava que Joana colocasse no seu Instagram e face fotos sensuais ou peladas para atrair a atenção e desejo dos tarados.


Como corpo escultural, a loira fatal faz sucessos entre os homens. Mas como ainda faz início de carreira na prostituição, seu cachê e considerado barato, mas ultimamente ele teria aumentando os valores para boquetes e anal.
A loira mora na cidade Gaúcha de Lajeado Novo.
riquinha.com.br e polemica paraíba

http://www.diariodosertao.com.br/artigos/v/entretenimento/evangelica-faz-a-igreja-estremecer--de-dia-serve-a-deus-e-noite-aos-homens--entenda!/20151108122508

domingo, 8 de novembro de 2015

Debate entre espíritas e ateus sobre vida após a morte





QUATRO LUAS DE SANGUE EM 2015


QUATRO LUAS DE SANGUE EM 2015

Para os religiosos, as “Quatro Luas de Sangue” são um presságio do Dia do Juízo Final, o retorno de Cristo à Terra. O fenômeno é citado em uma passagem bíblica do Livro de Joel, no Antigo Testamento, que diz: “O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor” (Joel 2:31).
Segundo os Sumérios, a expressão " o dia do Senhor" é referência ao Senhor Marduk. Marduk é um hipotético planeta que a cada 3600 anos entra no sistema Solar próximo a Júpiter (em sentido astronômico) e causa grandes catástrofes na Terra como terremotos e tsunamis, por isso também está escrito na bíblia, que o dia do Senhor é dia de fúria...
No Salmos 90 está escrito que um dia para Deus é como mil anos. Como a Terra orbita o Sol a cada 360 dias (Contagem sumeriana) um dia é 24 horas. E Marduk orbita nosso Sol a cada 3600 anos, um dia é equivalente a mil anos. Marduk tem o epíteto de Nibiru que significa hebreu, ou nômade em português, devido entrar e sair do sistema solar a cada 3600 anos. Sua última passagem foi a 3550 anos atrás no período bíblico de Moisés e Josué... O interessante é que nesse período houve desequilíbrio ecológico conhecido como as 10 pragas do Egito. Houve terremotos catastróficos, inclinação do eixo da Terra, dando a impressão que o Sol parou. Mas tudo aquilo não aconteceu num só dia, desde as pragas a ilusão do sol parado,se passaram cerca de 50 anos...
De acordo com o pesquisador de Astrofísica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), André Milone, o eclipse da Lua acontece quando o satélite é coberto parcial ou completamente pela sombra da Terra, ao entrar numa faixa de sombra (em forma de cone) que se forma com a incidência do Sol na Terra. Dessa forma, o planeta fica entre o satélite e a estrela. É essa sombra que faz o Sol ficar vermelho a cada por do Sol...

Por Jean Bispo


quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Palestra: Confrontos Religiosos e Fundamentalismo...(Vídeo)

Clique na foto abaixo para assistir o vídeo:
 Confrontos religiosos e fundamentalismos










Diferenças entre a religião e a crença em Deus.

Deus surgiu quando surgiram os humanos e Deus é real para a maioria que precisa de uma explicação para os fatos, desagradáveis, ou agradáveis, que as consequências de “estar vivo” nos trás. Eu não vejo problema algum quando alguém que está sofrendo pede ou implora pela ajuda de Deus ou do seu deus. Temos milhares deles mas, Religião, é outra coisa.
Religiões são formadas por grupos sociais que se odeiam, que pregam um Deus formatado por humanos que descrevem as Suas vontades e leis em livros que são inculcados na mente das pessoas que acreditam serem estes sagrados e inspirados divinamente.

As religiões suprem a carência e necessidade do ser humano em estar em contato com outros seres humanos num grupo de pessoas que pensam iguais a ele.
Religiões cultuam o sacrifício humano; o sangue tem poder.
Religiões promovem o enriquecimento ilícito de algumas pessoas que tornam outras dependentes do sistema.
Religiões sustentam as guerras, destacam as diferenças sociais e tudo funciona na base de troca…e troca-se tudo. A religião é um negócio promissor para os estelionatários que exploram a fé que, para manter a todos bem “amarrados”, exige servidão e fidelidade incondicional.
Dentro de um Sistema Religioso, a caridade não é dirigida a todos indistintamente, ou funciona sem interesse – sem caridade não há salvação – e junto com a caridade, vem também a evangelização e a propaganda da igreja. Portanto, as religiões destroem algo que deveria ser praticado por todos os seres humanos e para beneficiar a todos os seres humanos indistintamente, de forma espontânea, e sem nenhum interesse, a não ser desejar ver a todos bem, e no mesmo patamar.
As religiões produzem pessoas conformistas e ao mesmo tempo perigosas e intolerantes, que não aceitam as diferenças, perseguem, torturam, e matam – não pelo seu deus – mas pela sua crença na sua religião, no seu doutrinador. A palavra doutrinado significa “que se domesticou; amestrado, ensinado” e o mesmo significado tem a palavra evangelizado ou catequizado.
Religiões não produzem livres pensadores mas, pelo contrário, perseguem os livres pensadores (alcunhados de “filhos de Satanás”, ou algo parecido).
No sistema religioso nenhum fiel se ofende quando é chamado de “ovelha” pelo seu doutrinador, um animal que não pensa, que segue e é criado para ser sacrificado…é lindo ser ovelha.
Religiões precisam de templos, muito ricos, adornados com requinte, e de onde os mendigos são expulsos das suas portas – quem não paga o dízimo não consegue os favores de Deus.
A crença em um deus, ou em Deus, não precisa estar atrelada a uma religião. Como pode o imperfeito (ser humano) ensinar o que, segundo consta, é “PERFEITO”? Afinal, a água limpa, pura e cristalina, quando em contato com o sujo ou imundo se torna suja e imunda. A “imperfeição” não entende coisa alguma sobre o que seja a “Perfeição”.

Por Ana Burke

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Bíblia: Interpretação da oração do Pai Nosso.

1. Pai nosso, que estás nos céus,

O Pai não está perto ou entre as pessoas ou a humanidade. Ele está longe, lá no Céu ou acima, num nível superior. Ele não se mistura com a massa de humanos. Ele julga e decide. Portanto o livre arbítrio é uma ilusão dos seres humanos que estão sempre ajoelhados e adorando algo que nunca está entre eles e não os conhece.
O conceito ou idéia de “Deus é um Pai que está no Céu” entra em contradição com o que se entende por Pastor, desde que o bom Pastor deveria estar perto do seu rebanho, alimentar e curar este rebanho de suas feridas, recolher e acolher a cada um, abrigar. Mas o conceito de Pastor também nos diz que Ele e suas ovelhas tem realidades diferentes. Enquanto as ovelhas se alimentam de capim, pastam, o pastor nunca vai comer do mesmo capim. As ovelhas são o seu cardápio quando este sentir fome. Ele se alimenta das ovelhas, do seu sangue, da sua carne e do seu cérebro.
E prepararás um cordeiro de um ano sem mancha, em holocausto ao Senhor, cada dia; todas as manhãs o prepararás. Ezequiel 46:13
Deus então, o seu pastor, exige, gosta e se compraz sacrificando as suas ovelhas ou cordeiros. Os cordeiros são criados para serem sacrificados.
E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte. Apocalipse 12:11
Só se pode vencer se o sangue do cordeiro for derramado, se o cordeiro for sacrificado. O cordeiro não pode amar a sua vida. Ele deve doar a sua vida, e nunca vai saber que está destinado a morrer, ou que está sendo sacrificado. Jesus representa o cordeiro que foi sacrificado para salvar a humanidade dos seus pecados. Mas o que significa isto?
Cordeiro de Deus ou em latimAgnus Dei, é uma expressão utilizada no cristianismo para se referir a Jesus Cristo, identificado como o salvador da humanidade, ao ter sido sacrificado em resgate pelo pecado original.”Eis o Cordeiro de Deus, Aquele que tira o pecado do mundo” (João, 1:29).
Cordeiro de Deus significa aquele que NÃO TEM VONTADE PRÓPRIA, nasceu para morrer e alimentar o seu pastor, vai ser sacrificado,  O Pastor é Deus e os executores da vontade de deus são os sacerdotes.  Eles cuidam para que as ovelhas nunca saibam o que realmente está acontecendo com elas.
Slide35
images (6)
Desde a fundação do cristianismo muitos e muitos cordeiros vem sendo sacrificados. E todos os dias, em todas a missas, acontece o ritual do sacrifício e o nome de Jesus é usado para simblizar o cordeiro sacrificado. Mas nenhuma pessoa alí, realmente sabe o que significa este ritual. Na verdade, ela está comemorando a sua própria morte e doando-se como vítima  do sacrifício. 
“Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca. Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; E quem contará a sua geração? Porque a sua vida é tirada da terra.” Atos 8:32-34
Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:1-2
Quando se adora o Jesus sacrificado está se adorando a si próprio sacrificado. Para entender isto mais claramente, basta ler os sinais, que são muitos.
Comer o corpo e beber o sangue do cordeiro. Você é o cordeiro, a ovelha.
E em homenagem a quem o cordeiro ou a ovelha será sacrificada? A Deus
E quem é Deus? É aquele que tem o poder da vida e da morte. Aquele que está no céu, é todo poderoso, Senhor dos exércitos,
A cruz, sempre exibida nas igrejas e que pode ser vista em monumentos, está em nossa casa, nos cemitérios e que a maioria carrega no pescoço ou outro lugar do corpo e faz parte da nossa vida, nunca vai nos deixár esquecer que somos os cordeiros, as ovelhas de Deus, e a cruz é o  nosso destino. Ela simboliza a  nossa submissão e disposição para sacrificar ou ser sacrificado.

————————————————————————————–

2. santificado seja o teu nome;

O nome de Deus é santo. Santificar o nome de Deus não é uma opção, mas uma obrigação. É o mesmo que ajoelhar várias vezes ao dia, citar orações, prestar homenagens, adorar. Deus é o Espírito Santo:
Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo Marcos 3:29
E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. Isaías 6:3
Eu sou o Senhor, vosso Santo, o Criador de Israel, vosso Rei.Isaías 43:15
E farei conhecido o meu santo nome no meio do meu povo Israel, e nunca mais deixarei profanar o meu santo nome; e os gentios saberão que eu sou o Senhor, o Santo em Israel. Ezequiel 39:7
O nosso redentor cujo nome é o Senhor dos Exércitos, é o Santo de Israel. Isaías 47:4
Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. Atos 1:5
E tomarás o carneiro das consagrações e cozerás a sua carne no lugar santo; Êxodo 29:31
Slide32
Estes são ALGUNS dos cordeiros do deus dos exércitos, e do deus da morte. Aqueles que foram sacrificados para tirar os pecados do mundo (opositores da igreja).
Slide37
Pecado não é aquilo que a maioria pensa que é. Pecado não é desobedecer pai e mãe, muito pelo contrário, a desunião e brigas na família é algo incentivado pelas religiões, é algo bom porque pessoas unidas e felizes não procuram a igreja. É necessário que não exista união entre as pessoas, que elas NÃO se sintam bem junto com seus familiares e amigos fora do meio religioso. Quanto mais problemas maior é o poder do deus dos exércitos, mais ovelhas para o sacrifício e mais ouro e dinheiro para os seus cofres.  O pecado é a oposição a tudo isto. O pecado é a oposição às instituições instituídas e estabelecidas. O pecador é o não portador da fé e que usa o livre pensamento e a razão. Martinho Lutero nos explica isto muito bem. Exemplos:
  Martinho Lutero, sobre a Razão
“ Quem quiser ser um cristão deve fazer a intenção de silenciar a voz da razão.
“Quem quiser ser um cristão, deve arrancar os olhos de sua razão.”
“Cristo quer matar a razão e subjugar a arrogância dos judeus.”
 O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus (Cordeiro exemplo para as outras ovelhas ou cordeiros), nosso Senhor. Romanos 6:23
Porque pela graça sois salvos (salvos da morte, de serem sacrificados como foi Jesus), mediante a fé (acreditar sem pensar, não usar a razão); e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Efésios 2:8-9
Padre Paulo Ricardo
NA MISSA, são perdoados os pecados veniais, mas não os pecados mortais. E acrescenta que o pecado é algo contra a caridade, contra o amor,  e que nós nascemos para amar. Se fecharmos a porta para o amor, isto comporta a morte espiritual e este pecado é chamado de MORTAL. O pecado MORTAL é aquele que  é resultado de um ato considerado grave.  O pecado grave ou mortal é a desobediência dos dez mandamentos.

Catecismo da Igreja Católica

Para que um pecado seja mortal, três condições devem ser juntamente alcançadas: Pecado mortal é o pecado cujo objeto é matéria grave e que é também cometido com pleno conhecimento e consentimento [,,,] a matéria grave é precisada pelos Dez Mandamentos…” O Catecismo, mais além, afirma que o pecado mortal “Acarreta a perda da caridade e a privação da graça santificante, isto é, do estado de graça. Se este estado não for recuperado mediante o arrependimento e o perdão de Deus, causa a exclusão do Reino de Cristo e a morte eterna no inferno…”
Observação: Os conceitos de pecado mortal e venial não são bíblicos.

 Papa Francisco

Para a igreja, é extremamente importante pessoas infelizes, sofredoras, amarguradas, carentes, pobres, sem esperança, que se sintam culpadas e estão dispostas ao sacrifício. Estas são as pessoas que alimentam e sustentam as religiões. Em muitos países, negar a religião, equivale a uma sentença de morte. E no cristianismo não era diferente até há alguns anos atrás.
Slide38
VATICANO, 27 Set. 13 / 03:53 pm (ACI/EWTN Noticias).- A prova para compreender se um cristão é um cristão realmente está na “capacidade de suportar com alegria e paciência as humilhações”.
O Papa advertiu os cristãos sobre o perigo das “tentações do bem-estar espiritual“,
E esta é a tentação do bem-estar espiritual. Temos tudo: temos a Igreja, temos Jesus Cristo, os sacramentos, a Virgem Maria, tudo, um bom trabalho para o Reino de Deus; somos bons, todos. Porque pelo menos temos que pensar isto. Porque se pensarmos o contrário é pecado! Mas não basta. Com o bem-estar espiritual até um certo ponto.
Como o jovem que era rico: ele queria ir com Jesus, mas até um certo ponto. Falta essa última unção do cristão, para ser um cristão realmente: a unção da cruz, a unção da humilhação. Ele se humilhou até a morte, a morte de tudo. Esta é a pedra de comparação, a verificação da nossa realidade cristã: Eu sou um cristão de cultura e bem-estar? Ou eu sou um cristão que acompanha o Senhor até a cruz? O sinal é a capacidade de suportar as humilhações.
O escândalo da cruz, no entanto, continua a bloquear muitos cristãos. Todos, diz o Papa, querem ressurgir, mas “nem todos” pretendem fazê-lo pelo caminho da cruz. E, ainda mais, se queixam das injustiças ou afrontas sofridas, comportando-se contrariamente ao que Jesus fez e pede para imitar.
A verificação se um cristão é um cristão realmente é a sua capacidade de suportar com alegria e paciência as humilhações […] Esta é a escolha: ser cristão do bem-estar – que vai para o Céu, certo de salvar-se! – ou ser o cristão que está próximo a Jesus, pelo caminho de Jesus.

————————————————————————————–

3. Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;

Significado de Reino:
s.m. Nação ou Estado governado por príncipe reinante que tem título de rei: o reino da Dinamarca.
Fig. Domínio, lugar ou campo em que alguém ou alguma coisa é senhor absoluto.
Reino de Deus, expressão evangélica que significa a atualização da realeza eterna de Deus.
Reino celeste, reino eterno, reino dos céus, o paraíso cristão, o céu. Sinônimo de reino: MONARQUIA
O teu reino é um reino eterno; o teu domínio dura em todas as gerações. Salmos 145:13
Porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder.1 Coríntios 4:20
Deus está sentado num trono (COMO UM REI), usa uma coroa e ESTÁ NO CÉU. Portanto, NÃO ESTÁ NA TERRA e nem em meio aos humanos. Ele não se mistura com a massa ou com os cordeiros. Ele é feito de outra substância e se alegra com o cheiro do cordeiro ou ovelha sendo queimados. Isto agrada ao Senhor. DEUS é o nosso adestrador, o pescador de homens, o nosso evangelizador.
O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;
E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.
Mateus 6:9-13




https://jarconsian.wordpress.com/2014/01/05/biblia-interpretacao-da-oracao-do-pai-nosso/