quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

PASTOR EVANGÉLICO ESTUPRA E TACA FOGO EM MENINA DE 10 ANOS – CENAS FORTES!

Essa Garotinha de 10 anos que se chamava Márcia Andréia do Prado Constantino foi pega dentro de uma das Igrejas Assembléia de Deus, de Maringá, Estado do Paraná, por um membro que já havia sido pastor, que foi afastado por suspeita de abuso. Nada confirmado. O mesmo conhecia a família e até tinha um convívio com os pais.
O acontecido não foi planejado. Deu vontade, ele falou com a garota que lhe daria um pedaço de bolo, ela entrou no seu carro e foi levada por ele até a sua casa onde lá ele abusou e a matou com uma sacola na cabeça asfixiada. Não satisfeito levou para um matagal com ela já morta, abusou mais um pouco sobre o capo do carro e depois jogou álcool sobre seu corpo e colocou fogo.
O ex-pastor evangélico ainda foi ao velório da menina para consolar os pais. Só foi identificado pelos exames colhidos nos órgãos genitais da criança.
Natanael Búfalo é o nome do ex-pastor evangélico. Ele tem 3 filhos: um menino e duas meninas com idade inferior a 12 anos. Perguntado a ele se alguém fizesse com uma das suas filhas o que ele fez com essa menina das fotos, ele disse: Eu mataria!
Um assassinato monstruoso cometido em outubro de 2007, em Maringá, no Paraná, vem chamando a atenção do Brasil, através das redes sociais (orkut, facebook etc, onde estão sendo divulgadas imagens muito fortes da menina Márcia Andréia do Prado Constantino, que na época tinha 10 anos.
Ela foi estuprada, assassinada e queimada pelo ex-Pastor da Igreja Assembléia de Deus, Natanael Búfalo, hoje com 47 anos de idade. A revolta ganhou as redes sociais porque o monstro Natanael Búfalo, mesmo tendo sido condenado a pena máxima, ganhou liberdade condicional e está foragido.
Pior: ele já havia sido condenado no ano de 2001 por outro crime de estupro. Era reincidente, mesmo assim ganhou o benefício da liberdade condicional e desapareceu. Quando foi condenado em 2001, Natanael foi expulso da Igreja que era Pastor. Passou a trabalhar como manobrista na própria Igreja em que era Pastor.
O crime Em depoimento, Búfalo disse ter encontrado Márcia por volta de 20h30min em frente da Igreja e a chamou para buscar um bolo. A menina entrou no carro foi levada para casa dele. Num intervalo de 3 horas ele estuprou e matou a criança, com uma sacola plástica.
Ele desovou o corpo da vítima em uma plantação de milho, onde o corpo foi achado, após ter sido incendiado. Por volta de 23h30min, Búfalo voltou para casa, lavou o carro, o lençol da cama e virou o colchão. O assassino ainda voltou à Igreja para ajudar nas buscas à menina. Depois de encontrado o corpo, ele ainda compareceu ao velório para confortar a família.

Assista o vídeo:


http://www.sovideoscuriosos.net/403-2/

Padre Aposentado: 'INFERNO' foi Inventado pela Igreja para Controlar as Pessoas com Medo!


Spong: Não acho que o inferno exista. Eu acredito em vida após a morte, mas eu não acho que ele tem uma coisa a ver com a recompensa e punição. A religião é sempre no negócio do controle e isso é algo que as pessoas realmente não entendo. Este é um negócio de controle de produção de culpa. E se você tem o Céu como um lugar onde você é recompensado por você ser bondoso e o Inferno um lugar onde você será castigado por ser mal, então você meio que tem o controle da população. E assim eles criam este lugar de fogo,  que literalmente o inferno tem assustado um monte de gente, ao longo da história cristã. E é parte de uma tática de controle.

Morrison: Mas espere um minuto. Você está dizendo que o inferno, a ideia de um lugar debaixo da terra ou em algum lugar que você está atormentado por uma eternidade - é, na verdade, uma invenção da igreja?

Spong: Eu acho que a igreja disparado seus fornos mais quentes do que qualquer outra pessoa. Mas eu acho que há um sentido na vida religiosa de recompensa e punição de alguma forma. A igreja não gosta que as pessoas cresçam, porque você não poderia controlar os adultos. É por isso que falamos de nascer de novo. Quando você nasce de novo, você ainda é uma criança. As pessoas não precisam nascer de novo. Eles precisam crescer. Eles precisam aceitar sua responsabilidade para si e para o mundo.

Morrison: O que você acha da teologia que é bastante bastante proeminente nos dias de hoje na América, que está lá é uma maneira garantida para não ir para o inferno; e que é aceitar Jesus como seu salvador pessoal.

Spong: Sim, eu cresci nessa tradição. Cada igreja eu sei alegações de que "somos a verdadeira igreja.» - Que eles têm alguma autoridade final, 'Nós temos o Papa infalível,' 'Temos a Bíblia' ... A ideia de que a verdade de Deus pode ser ligada em qualquer sistema humano, por qualquer credo humano, por qualquer livro humano, é quase inimaginável para mim.

Quer dizer, Deus não é um cristão. Deus não é um judeu ou um muçulmano ou um Hindi ou budista. Todos esses são os sistemas humanos, o que os seres humanos criaram para tentar nos ajudar a entrar no mistério de Deus. Eu honro minha tradição. Eu ando pela minha tradição. Mas eu não acho que minha tradição define Deus. Ele só me aponta para Deus.
No vídeo abaixo ative a legenda com tradução.




domingo, 13 de dezembro de 2015

OS MORTOS “SAÍRAM DE SUAS SEPULTURAS, E ENTRARAM NA CIDADE SANTA”?

OS MORTOS “SAÍRAM DE SUAS SEPULTURAS, E ENTRARAM NA CIDADE SANTA”?
Embora seja impossível que cadáveres já com o cérebro, os músculos e os nervos decompostos “SAÍSSEM DE SUAS SEPULTURAS, CAMINHASSEM, ENTRASSEM NA CIDADE SANTA, e aparecessem a muitos”... Até hoje, em Mt. 27,51-53 a Bíblia insiste na bravata de que (antes de Jesus ressuscitar, ou se materializar), um bando de "zumbis" teria revivido... Em Hebreus 11.35-38 o Apóstolo Paulo confirmou a “Zombieland” descrita pelo Mateus, e acrescentou que Alguns dos que reviveram foram torturados, ou preferiram voltar a morrer... Mas o macabro “causo” inventado por Mateus não é um fato histórico, ou mesmo plausível, e sim, um texto absurdo escrito por esquizofrênicos, ou pilantras; pois é evidente que um acontecimento dessa importância e envergadura teria sido comentado por toda a humanidade.

Se o causo (Mt 27,51-53), onde só Mateus afirma que NO MOMENTO DA MORTE DE JESUS MUITOS MORTOS SAÍRAM DE SUAS SEPULTURAS E ENTRARAM NA CIDADE”, fosse um fato histórico e não um texto escrito por esquizofrênicos, ou pilantras; um acontecimento dessa envergadura teria sido comentado por toda a humanidade. Todos os Evangelhos estariam repletos de fantasias quanto às datas, aos lugares, e as explicações. Teriam erros de geografia, e pretendiam dar um cunho de realidade aos velhos e pueris arranjos feitos pelos supostos Profetas.
Mateus narrou dia -a- dia, a última semana de Jesus sem ter conhecido Jesus; sem ter sido uma testemunha ocular, “tendo escrito” 40 anos depois do que narrou, e cometeu erros, inclusive de Geografia e de costumes. Além do Evangelho de Mateus ser uma fraude; e a “RESSURREIÇÃO” de Jesus não ser RELATADA por nenhuma Epístolas, ou cronista da época. A escritora Elaina Pagels afirmou que, o Evangelho de São João era um Evangelho gnóstico, mas que terminou sendo transformado num “Evangelho Canônico”...
Foi o Bispo de Hierápolis Abércio Marcelo (120- 192 d.C.), quem propôs que um dos Evangelhos sinópticos fosse considerado como tendo sido escrito por Mateus; e quem primeiro remodelou o “Evangelho de Mateus” ao gosto da Ortodoxia cristã. 65 Após os primeiros séculos, (e observando que faltava algo para que os iludidos acreditassem em Jesus), alguém como Jerônimo de Strídon (331 a 420 d.C.), incluiu a Ressurreição de Jesus nos supostos Evangelhos; e afirmou que quando Jesus ressuscitou muitos outros defuntos reviveram e saíram de suas sepulturas.


segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Hipnose Gospel nível Hard.....Confira!!!

Unção na primeira noite em Açailândiawww.escolaprofetica.com.brWww.youtube.com/joelengelministerioengel
Posted by joel engel on Sexta, 4 de dezembro de 2015


Não são poucos os líderes evangélicos que utilizam técnicas de hipnose e lavagem cerebral em seus cultos, com a finalidade de promover o transe mental, e logo a maniatação total.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

O DIABO EXISTE?

O DIABO EXISTE?
Figura muito presente na cultura judaico-cristã, e também presente em muitas religiões, que se baseiam no binômio bem versus mal, sendo que todo o mal do mundo só existe pelo fato desse ser corromper as mentes fracas...o tinhoso, o demo, o cramunhão, Belzebu, satanás, Lúcifer, a besta 666 ou simplesmente o diabo.
Só que essa personificação do mal, nem sempre existiu da forma que conhecemos hoje, historicamente, foram feitos inúmeros sincretismo, incorporando a essa figura do mal, elementos de outras mitologias, pois deuses ou espíritos malignos estão presentes em muitas culturas.

A palavra "Satã" significa em hebraico "acusador","opositor". Aparece, pela primeira vez no livro de Jó, sendo como um promotor celestial.
O livro de Jó, foi escrito depois do Exílio Babilônico. O rei persa Ciro, no ano 538 a.C, permitiu que os hebreus cultuassem seu Deus livremente, os hebreus por sua vez assimilaram alguns costumes dos persas devido a simpatia e apoio que receberam, fato quase único na história, pois os hebreus foram perseguidos quase que em todos os locais onde viveram.
A religião dos persas, o Zoroastrismo, existe o Deus supremo Ahura-Mazda, que sofre a oposição de uma outra força poderosa, conhecida como Angra Mainyu, ou Ahriman, "o espírito mau", a partir daí todas as pessoas devem escolher um lado.
O Zoroastrismo ensina o triunfo final do bem sobre o mal. No fim, haverá punição para os maus, e recompensa para os bons. E foi do Zoroastrismo que os judeus aprenderam a crença em um Ahriman, um diabo pessoal, que, em hebraico, eles chamaram de SATAN - Por isso, o seu aparecimento na Bíblia só ocorre no livro de Jó e nos outros livros escritos após o exílio Babilônico, do ano 538 a.C. para cá.
A tentação de Adão e Eva é feita pela serpente e não por Satanás, demonstrando assim que o escritor do Gênesis não conhecia Satanás.
Temos também o demônio, sendo que não implica na idéia de Espírito mau senão na sua significação moderna, porque a palavra grega Daimon, da qual se origina,significa, "Deus", "poder divino", "gênio","espírito", e se emprega para designar os seres incorpóreos, bons ou maus, sem distinção.
Lúcifer que do latim lux + fero = que traz luz, que dá claridade, luminoso.
Na bíblia, em Isaías 14:12, deu origem à palavra Lúcifer quando da tradução da Vulgata. Alguns teólogos citam ainda Ezequiel 37:2-11 como referentes a ele. No entanto, nos textos da Bíblia hebraica e grega, esta palavra (Lúcifer) não aparece. Vejamos uma tradução apurada do original hebraico:
"Como caíste dos céus, estrela filha da manhã. Foste atirada na terra como vencedora das nações".
Tudo isso posto, afinal de onde vem a imagem que temos do Diabo? Já que seu nome é muito controverso.
Com a ascensão da Igreja Católica, houve uma “elevação” no status da figura maléfica de Satan, para se firmar a nova religião, e exterminar as seitas pagãs, concorrentes, a Igreja começa começa a pesar sua mão de ferro: Se você não está com a Santa Igreja(Deus), está com ele(Satanás).
E a partir daí era preciso “pintar” um figura da forma mais assustadora possível.
Como a cultura grega/romana, com seus deuses ainda era muito forte na Europa, logo a Igreja associou ao Deus Pã (Lupércio ou Lupercus em Roma, ou Fauno e Silvano para os Latinos) que é o deus dos bosques, dos campos, dos rebanhos e dos pastores, muito cultuado há época, diversos atributos ao diabo que conhecemos hoje.
Pã é representado com orelhas, chifres e pernas de bode, amante da música, traz sempre consigo uma flauta. É temido por todos aqueles que necessitam atravessar as florestas à noite, pois as trevas e a solidão da travessia os predispunham a pavores súbitos, daí o nome pânico.
No Gênesis, lemos que os filhos de Jacó degolaram um bode para com seu sangue manchar a túnica de José (Gn. 37:31).
O termo vulgar “bode” é designado pela mesma palavra que se emprega em outras partes para designar um sátiro. A palavra hebraica sa’ir significa propriamente “o peludo” e se aplica tanto ao bode como a qualquer outro sátiro, elemental ou divindade inferior, na mentalidade popular.
A cor vermelha - representa perigo na natureza, os animais com pele vermelha ou faixa vermelha no corpo, são os mais temidos, o vermelho também é cor que atrai e simboliza o poder (não foi a toa que os nazistas utilizaram a cor vermelha em seu logo).
O chifre - no na maioria das mitologias, representa também poder, ou sinal de algo Divino. Na Babilônia, o grau de importância dos deuses era identificado pelo número de chifres atribuídos a eles.
O tridente - é uma arma poderosíssima da antiguidade, que representa também o poder, pois é superior a lança. Shiva é o destruidor (ao lado de Brahma, o criador e Vishnu, o mantenedor, a trindadehindu), também usava seu tridente o Trishula.
No Tártaro - região mais baixa do submundo dos mortos, onde vão as almas malignas, que são julgadas e castigadas de acordo com seus feitos em vida. Em outra versão, Tártaro é exclusivamente onde estão aprisionados os titãs, quando na Titanomaquia vencida pelos Deuses sobre a liderança de Zeus.
Com essa miscelânea os lideres da Igreja, literalmente forjaram um mito, de um ser mau, com diversos poderes, que possui uma imagem assustadora, morador de um lugar terrível, e quem ousasse questionar a doutrina Cristã, enfrentaria castigos e sofrimentos eternos.
Tanto que durante a idade média havia um verdadeiro pânico, de pecar, e com isso ir para o inferno...
Expediente que a Igreja usou e muito bem para perseguir inimigos, tomar seus bens e torturar a seu bel prazer e posterior queima-los em fogueiras, ou quem fosse contra algum dogma, tinham o mesmo fim, e tudo na conta do diabo.
Esse mito foi tão bem trabalhado no subconsciente do povo, principalmente no ocidente, que ainda hoje nomes como diabo, Lúcifer, satanás, Belzebu ou outros sinônimos, são proibidos de serem ditos, ou causam temor, desconforto, até pânico, e são espertamente usados para propagarem o "medo" em igrejas católicas e protestantes.
Resumindo, tanto o diabo, na figura do mal, quanto Deus, na figura do bem, são representações criadas pelo Homem para justificar as coisas do cotidiano, desgraças e alegrias, injustiças e equidade.


quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

domingo, 29 de novembro de 2015

Vida eterna: desejável ou não?







UM MITO CHAMADO "DILÚVIO"


UM MITO CHAMADO "DILÚVIO"

O relato de um “Dilúvio mundial” e a história da Nau sem rumo, sem leme, sem vela, sem remo, sem motor, sem âncora e sem destino, ter sido a única que conseguiu sobreviver, não passa de um “Conto de fadas” religioso, que a Bíblia usa para apavorar os devotos e reforçar os supostos poderes do deus yhwh.
Existem dezenas de lendas sobre o suposto Dilúvio, originárias de muitas culturas diferentes, como a Babilônia, a Romana, a Indiana, a Australiana e as Americanas. E todas alegam que a causa do “Dilúvio” foi algum “castigo divino”, que houve a destruição da Humanidade e que um casal teria sobrevivido, pois muitos povos antigos têm alguma lenda onde os antepassados teriam sobrevivido a algum “Dilúvio global”, inclusive os pigmeus africanos, os celtas europeus, os incas sul-americanos, os povos do Alasca, da Austrália, da China, da Índia, da Lituana, etc.
Os atingidos pelos degelos glaciais não sabiam que a variação no ângulo do eixo de rotação da Terra, em relação ao Equador, aumenta muito a potencia da energia solar que é absolvida pelo lado mais iluminado do planeta Terra. E que o anterior grande recuo do mar era prenúncio de que parte do gelo armazenado pelas geleiras um dia se derreteria, causando uma imensa enchente...
Se o Dilúvio afogou quase toda a vida existente no planeta Terra, por que jamais foram encontrados vestígios dos milhares de homens e animais que teriam perecido? Se a Arca de Noé foi construída conforme as instruções existentes na Bíblia, ela não teria capacidade de reproduzir os vários ambientes ecológicos existentes na Terra. E os que servem de “alimento” para outras criações teriam ficado mais de 375 dias lado a lado com os seus predadores.


João Antunes JA


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Onze livros do Novo Testamento são de impostores, diz estudioso

Bart D. Ehrman
Ehrman apontou as
falsificações bíblicas
O Novo Testamento, em 2 Timóteo 4:7, o apóstolo Paulo afirma: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.”
Trata-se de uma passagem das mais dramáticas da Bíblia, porque afinal Paulo fez a afirmação momento antes de ser executado em Roma. Uma passagem que tem alimentado a fé de cristãos nesses dois mil anos.
Só tem um problema: Paulo não disse nada disso. A frase foi inventada e colocada na Bíblia como se fosse do apóstolo. É o que garante o americano Bart D. Ehrman (na foto abaixo), um respeitado estudioso da Bíblia.
Ehrman acaba de lançar o livro “Forjado” que tem indignado cristãos de todo mundo, porque ali ele diz provar que pelo menos 11 dos 27 livros do Novo Testamento são falsificações.
"Havia muita gente no mundo antigo que recorreu à mentira por achar que estava prestando um serviço a um bem maior”, disse.
As evidências disso são tantas, que ele estranha o fato delas passarem despercebidas. Como exemplo, citou o caso dos apóstolos Pedro e João, que estão entre os autores do Novo Testamento, embora fossem analfabetos.
No “Forjado” ele transcreveu Atos 4:13 (“Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se") para explicar que os dois apóstolos são descritos na escritura em grego como “analfabetos”, literalmente, e não como “iletrados”, que deixa margem para dúvida se sabiam escrever ou se eram pessoas simples, porém alfabetizadas.
Ehrman disse ter evidências suficientes para garantir que os evangelhos, quando começaram a ser difundidos, não tinham autorias -- o que, aliás, era comum com qualquer tipo de texto naquela época. Os nomes atuais, afirmou, foram adicionados posteriormente por copistas.
O estudioso afirmou que seu livro se atém mais ao Paulo porque uma parte significativa do Novo Testamento é atribuída a esse apóstolo.
As suas conclusões se basearam também nos diferentes estilos de texto da Bíblia e em suas contradições. Apontou, como exemplo, os escritos de Efésios, os quais em grego são compostos por frases longas, o que é bem diferente da escrita de Paulo.
“Não há nada de errado com as sentenças extremamente longas em grego, mas essa não é maneira de Paulo escrever”, disse. “É como Mark Twain e William Faulkner: ambos escreveram corretamente, mas não dá para confundir um com outro”.

Ehrman apontou as
falsificações bíblicas
Uma das mais flagrantes contradições, segundo ele, está em 1 Coríntios, onde Paulo primeiro convoca as mulheres para se manifestar na igreja e alguns capítulos depois afirma que elas devem permanecer caladas e, se quiserem aprender alguma coisa, teriam de perguntar em casa ao marido. É óbvio que os dois textos, segundo Ehrman, não foram escritos pela mesma pessoa.
O estudioso disse que o propósito dos forjadores dos textos bíblicos foi acalmar os ânimos dos líderes da igreja primitiva, porque entre eles havia muita discordância sobre como tratar as mulheres, o relacionamento entre senhores e escravos, como teriam de ser os ritos e por aí vai.
Assim, como diferentes grupos disputavam entre si o poder da seita, eles introduziram na Bíblia textos que atendessem aos seus interesses. “Se você fosse um joão-ninguém, não assinaria o seu texto com o seu próximo nome, mas como Pedro e João.”
Ehrman espera que o seu livro ajude as pessoas a aceitarem algo que ele próprio demorou em reconhecer. Ele foi um religioso fundamentalista e hoje é agnóstico.


http://www.paulopes.com.br/2011/05/onze-livros-do-novo-testamento-sao-de.html?m=1#.VlJnLHarTIX

domingo, 22 de novembro de 2015

Trecho de episódio da série "The West Wing", onde o personagem que interpreta o presidente dos Estados Unidos tem uma breve conversa com uma crentelha homofóbica!


Esse é o preço de se manter preso na ignorância e na insensatez no insulto a própria consciência, onde a crença e a fé está sempre ligada a utopia em desprezo a real realidade, por conta da viciante predatória dependência ao amigo imaginário e o seu livro (bíblia) que deveria ser chamado de "inquisição teaocrática",onde para o divino serial killer, sangue e morte era seu hobby predileto.






sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Desafio: Provar a existência de Deus - Prêmio / U$ 1000.000, para quem conseguir!!!






O que é Religião?

Achar que a religião é dona da moralidade, da verdade, e do respeito é uma insensatez sem tamanho, ou que pessoas sem religião ou sem uma crença religiosa é marginal, é o cúmulo da ignorância. A religião sempre foi imoral porque usa de mentiras e engana para adquirir bens financeiros e poder. Ela espalha violência e sempre perseguiu, torturou ou matou em nome da fé; praticam a discriminação e o preconceito; fazem servos e escravos, exigindo deles subserviência e obediência absoluta. Condenam o ser humano a ser eternamente ignorante, fazendo deles lambe-botas do sistema e de Senhores injustos e tiranos, que precisam ser glorificados. Os transformam em covardes medrosos da morte, e ao mesmo tempo vendendo caro a eles o mito do paraíso, do céu, ou da vida eterna.
Religiões ao longo dos anos têm provado que não respeitam as liberdades individuais, ou de grupos que pensam diferente; espalham ódio e imoralidades estabelecendo regras e leis absurdas, como se o corpo físico fosse sujo e imundo. Abusam de mulheres e crianças. Exploram a pobreza e a boa fé de gente inocente. Fazem lavagem cerebral, e nunca mais, mesmo que o religioso deixe de ser religioso ele deixará de dizer, automaticamente: “Deus lhe pague”, “Deus te abençoe”, “Fique com Deus”, “Jesus Cristo”, “Nossa Senhora”, e todas as coisas inculcadas em seu cérebro por toda uma vida. Quem já foi religioso, mesmo que saiba com certeza que tudo isto é falso, estará condenado a repetir as insanidades aprendidas pelo resto da vida, mesmo que não queira. E isto porque, mesmo que o seu consciente saiba que é mentira, o seu subconsciente está escravizado.
Por Ana Burke

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O Islã te assusta? Você conhece o líder aiatolá Malafaia?

"NÃO DE PODER À PESSOAS QUE SÓ PREJUDICARÃO
AINDA MAIS O BRASIL "
Esse é o aiatolá Malafáia que junto aos seus comparsas pretendem instalar um Estado islâmico evangélico aqui no Brasil. A bancada evangélica está firme nesse propósito de formação de um quarto poder com a PEC99, onde poderão pisar e sapatear na Constituição sem nenhum entrave burocrático, em nome de um único deus, em um país politeísta.
Os muçulmanos de hoje, foram os católicos de ontem e serão os evangélicos de amanhã, acredito que ninguém tenha dúvidas quando a isso. Ele defende a superioridade de raça ariana evangélica onde o deus dele, o mesmo deus dos muçulmanos, faz a seleção segundo seu critério mentecapto. A seita dele já comanda com um exército de 40 milhões de zumbis assassinos prestes a atacar a um simples comando. Alguns desses já recusam o ensino científico nas escolas, invadem e destroem templos de outras religiões e atacam verbalmente e fisicamente todas as pessoas que não querem se curvar aos ensinamentos do deus muçulmano assassino que cultuam, onde por ele estão dispostos a assassinar o próprio filho, à exemplo de Abraão - Ídolo gospel
. Não pensem que ele é diferente dos terroristas "Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada" (Mateus 10:34). O que segura esse homem e seus cúmplices é a lei - Por enquanto!


( Marcia Samuel )




terça-feira, 17 de novembro de 2015

Whitney Houston - Autópsia de Famosos - Jesus não Salvou a Cantora do Vicio e da Morte Trágica - Cristianismo, Religião:

Whitney Houston - Autópsia de Famosos - Jesus não Salvou a Cantora do Vicio e da Morte Trágica e Cômica - Cristianismo, Religião.

E vale salientar também que esse excelente documentário faz cair por terra a paranoia coletiva de que a cantora foi assassinada a uma crença de um sacrifício a mando dos tais Illuminati.

Aqui mais uma vez desconstrói derrubando a ideia conspiratória em que adeptos do vício de que tudo é conspiração não pode suportar de que a sua crença conspiracionista é de fato um "castelo de areia" e que não pode ser confrontada com a realidade dos fatos. Mas a realidade sempre massacra o romântico modismo cultural.






segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Porque o homem criou "Deus"?

Porque o homem criou "Deus?"

“A Religião é o ópio do povo : O Homem inventou DEUS . 

O Homem inventou Deus e mais do que isso , o Homem inventou um culto para Deus .
E mais do que isso , o Homem inventou comportamentos que indicariam a vontade de Deus .
Mais do que isso, o Homem inventou comportamentos adequados e inadequados em função da vontade de Deus que ele mesmo inventou".







terça-feira, 10 de novembro de 2015

Evangélica faz a igreja estremecer: De dia serve a Deus e noite aos homens. Entenda!

A Assembleia de Deus decidiu expulsar a irmã Joana Almeida após descobrir que a loira fatal faz programas sexuais durante o dia e assim que sai do templo no período da noite

Uma irmã evangélica da igreja Assembleia de Deus tem muita fé na vida e busca por dias melhores. Joana Almeida durante a manhã serve a Deus mas a noite serve os homens com seu corpo. A bela gaúcha da cidade de Lajeado Novo adora sensualizar na internet e curtir uma praia.
Os irmãos da igreja juram que a loiraça é uma santa não sabendo eles que é só desembolsar R$ 200,00 que a crentes que outros é besta faz qualquer um feliz.Um grupo de evangélicos decidiu desmascarar a irmã e publicou na internet. Ela foi afastada da igreja mais aumentou a clientela.

A Assembleia de Deus decidiu expulsar a irmã Joana Almeida após descobrir que a loira fatal faz programas sexuais durante o dia e assim que sai do templo no período da noite.
Desempregada, a loira fatal foi colocada no caminho das trevas por uma amiga que mostrou como ganhava dinheiro fácil. Bastava que Joana colocasse no seu Instagram e face fotos sensuais ou peladas para atrair a atenção e desejo dos tarados.







Como corpo escultural, a loira fatal faz sucessos entre os homens. Mas como ainda faz início de carreira na prostituição, seu cachê e considerado barato, mas ultimamente ele teria aumentando os valores para boquetes e anal.
A loira mora na cidade Gaúcha de Lajeado Novo.
riquinha.com.br e polemica paraíba


Fonte: Diário do Sertão - http://vai.la/sarR


domingo, 8 de novembro de 2015

Debate entre espíritas e ateus sobre vida após a morte





QUATRO LUAS DE SANGUE EM 2015


QUATRO LUAS DE SANGUE EM 2015

Para os religiosos, as “Quatro Luas de Sangue” são um presságio do Dia do Juízo Final, o retorno de Cristo à Terra. O fenômeno é citado em uma passagem bíblica do Livro de Joel, no Antigo Testamento, que diz: “O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor” (Joel 2:31).
Segundo os Sumérios, a expressão " o dia do Senhor" é referência ao Senhor Marduk. Marduk é um hipotético planeta que a cada 3600 anos entra no sistema Solar próximo a Júpiter (em sentido astronômico) e causa grandes catástrofes na Terra como terremotos e tsunamis, por isso também está escrito na bíblia, que o dia do Senhor é dia de fúria...
No Salmos 90 está escrito que um dia para Deus é como mil anos. Como a Terra orbita o Sol a cada 360 dias (Contagem sumeriana) um dia é 24 horas. E Marduk orbita nosso Sol a cada 3600 anos, um dia é equivalente a mil anos. Marduk tem o epíteto de Nibiru que significa hebreu, ou nômade em português, devido entrar e sair do sistema solar a cada 3600 anos. Sua última passagem foi a 3550 anos atrás no período bíblico de Moisés e Josué... O interessante é que nesse período houve desequilíbrio ecológico conhecido como as 10 pragas do Egito. Houve terremotos catastróficos, inclinação do eixo da Terra, dando a impressão que o Sol parou. Mas tudo aquilo não aconteceu num só dia, desde as pragas a ilusão do sol parado,se passaram cerca de 50 anos...
De acordo com o pesquisador de Astrofísica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), André Milone, o eclipse da Lua acontece quando o satélite é coberto parcial ou completamente pela sombra da Terra, ao entrar numa faixa de sombra (em forma de cone) que se forma com a incidência do Sol na Terra. Dessa forma, o planeta fica entre o satélite e a estrela. É essa sombra que faz o Sol ficar vermelho a cada por do Sol...

Por Jean Bispo